Adoçantes provocam câncer?

adoçante

Ainda existem muitas dúvidas e uma certa polêmica no uso dos adoçantes, a maior dúvida é se o uso deles causa o câncer.

Açúcar ou adoçante? A pergunta na hora de servir um cafezinho esconde um dilema. Se o açúcar virou vilão da alimentação saudável, os adoçantes também não estão imunes a críticas. Há indícios de que eles possam causar retenção de líquidos e especialistas divergem sobre o risco de câncer associado a esses produtos.

Desde que foram os primeiros adoçantes foram lançados no mercado, surgiram também as dúvidas sobre seus riscos para a saúde humana. Spams, blogs e fóruns de discussão alertam  sobre os perigosos efeitos colaterais dessas substâncias, mas a verdade é que ainda não há comprovação suficiente de que os adoçantes provocam tumores em seres humanos.

As suspeitas sobre os efeitos dos adoçantes na saúde vão além do câncer. Há quem diga que o ciclamato é responsável por alterações genéticas e atrofia testicular. E o aspartame é acusado de causar danos neurológicos, por ter como um dos principais elementos de sua composição o ácido aspártico, uma neurotoxina (substância que causa a morte dos neurônios e danos ao sistema nervoso).

O que coloca em cheque essas acusações é o fato de que os testes realizados utilizaram doses muito grandes dessas substâncias. “Sabe-se hoje que, para ter um efeito semelhante, seria necessário consumir um pote inteiro de adoçante por dia, por um tempo prolongado. Para indivíduos saudáveis e com consumo moderado, os adoçantes não trazem riscos à saúde.

Um consolo para os consumidores desses produtos é que eles são inspecionados e liberados para o consumo por agências reguladoras. Tanto a sacarina como o ciclamato e o aspartame são aprovados pela agência europeia e pela brasileira Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Com exceção do ciclamato

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário