Amaranto na Dieta e seus Benefícios

Já bastante implementado à alimentação de diversos povos, que conhecem há muito tempo os seus benefícios, o amaranto, aqui no Brasil, ainda é novidade. E não faz muito tempo que começaram a falar e incorporar à nossa mesa esse benéfico grão que possui altas propriedades nutricionais. Apenas a partir de 1996 iniciaram-se as pesquisas em torno do amaranto, bem como seu cultivo em nosso país.

Segundo pesquisas, o amaranto vem mostrando grande potencial na redução dos níveis de colesterol no sangue. Onde diversos componentes presentes no grão podem atuar para este efeito, como o óleo, a fibra, a proteína e as substâncias antioxidantes. O que prova que é outro forte candidato a entrar definitivamente para a lista de alimentos colaboradores de uma vida mais saudável.

De alto teor biológico, o amaranto agrega cerca de 15% de proteínas – com todos os aminoácidos essenciais que o corpo não produz, se assemelhando a proteína encontrada no leite. Por isso é uma ótima fonte de fibras, zinco, fósforo, cálcio biodisponível (de melhor absorção no organismo), e outros nutrientes.

Pelo fato de ser pouco conhecido no Brasil, a aquisição do amaranto pode ser tornar um pouco difícil, apenas em lojas de produtos naturais e alguns supermercados. Atualmente é comercializado em flocos naturais – parecidos com os flocos da aveia. Pode ser consumido polvilhado sob frutas e iogurtes, ou como ingrediente para preparação de pães, bolos, doces, sopas, vitaminas, sucos e ainda substituindo a pipoca.

O amaranto não contém glúten, o que aumenta ainda mais seu caráter nutricional, sendo uma excelente opção para pessoas celíacas – com intolerância ao glúten. Para os preocupados com o sabor do grão, podem ficar tranquilos que ele é neutro e quase não tem gosto. Ideal para ser usado em várias misturas, no entanto, sem comprometer o sabor das receitas.

Por Malanny Serejo

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário