Asma – sintomas e tratamento

asma-sintomas

Asma

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas podendo causar tosse, chiado, aperto no peito, e dificuldade para respirar. A inflamação torna as vias aéreas sensíveis a estímulos tais como alérgenos, irritantes químicos, fumaça de cigarro, ar frio ou exercícios.

Doença inflamatória: – significa que seu tratamento deve ser feito com um antiinflamatório.

Doença crônica: – a asma não tem cura, mas pode ser controlada.

Indivíduos susceptíveis: – nem todas as pessoas têm asma; é preciso ter uma predisposição genética.

A asma que se manifesta na infância prolonga-se por toda a vida, fazendo diferença nas manifestações que podem, na vida adulta, ser mais leves do que na infância ou podem, com o passar do tempo tornar-se mais intensas.

A asma ainda pode manifestar-se apenas na vida adulta, porém, não se conhecem quais fatores determinam sua evolução. Mas nem todas as pessoas que apresentam alguns dos sintomas têm asma e que variam de pessoa para pessoa, por isso, é necessário procurar um médico quando houver suspeita, para um diagnóstico exato.

Os principais sinais de alerta são:

Tosse seca persistente – principalmente à noite;
Sibilância (chiado no peito);
Respiração mais rápida do que o normal;
Faltade ar;
Cansaço físico;
Sensação de aperto ou dor no peito.

A crise de asma pode ser leve e passar espontaneamente ou pode piorar progressivamente. Por isso deve-se ficar sempre atentos.

Como tratar
A asma deve ficar sob controle e a conscientização do paciente, da família e pessoas próximas ao asmático, devem estar capacitadas a lidar com a doença as crises graves de asma podem levar à morte.
Todo paciente com asma deve ter em mãos um “plano de ação”, elaborado pelo médico com um passo a passo sobre o que fazer durante uma crise, além do controle dos sintomas.

Os objetivos do tratamento da asma são:

Controlar sintomas;
Permitir atividades normais – trabalho, escola e lazer;
Evitar crises, idas à emergência e hospitalizações;
Reduzir a necessidade do uso de broncodilatador para alívio;
Manter a função pulmonar normal ou a melhor possível;
Minimizar efeitos adversos da medicação;
Prevenir a morte.

Os pacientes medicados usam dois tipos de medicamento: um para ser usado nos momento da crise (medicamento de alívio), e outro para evitá-la (medicamento de manutenção). O tratamento é estabelecido pelo médico.

Por ser uma inflamação, os medicamentos recomendados para o tratamento de manutenção são os antiinflamatórios.
O paciente asmático deve usar um aparelho medidor do pico do fluxo expiratório (PFE). Esse aparelho é tão importante quanto um termômetro ou o aparelho de medir a pressão arterial.

As mudanças bruscas de temperatura, os exercícios e mesmo as emoções intensas podem desencadear os sintomas da asma.
Manter o ambiente sempre limpo e ventilado, evitando o acúmulo de poeira e umidade em móveis, cortinas, carpetes, e ainda promover a lavagem regular de cobertores, roupas de cama e almofadas são boas dicas para deixar as crises de asma bem longe.

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário