Como Controlar o Ciúme

Aprendendo a controlar o ciúme

Para algumas pessoas a ausência dele pode caracterizar desinteresse, para outras o seu excesso pode resultar no fim de uma relação. O certo é que o ciúme está sempre presente, não importa a relação, seja ela amorosa ou de amizade. Esse sentimento dá bastante trabalho e, geralmente, não tem conseqüências muito positivas. É melhor o controlarmos.

O ciúme parece como uma admiração ou adoração por uma pessoa, que no começo, e moderadamente, pode até ser bonitinho e levantar o ego. Pensar que a pessoa que amamos se preocupa e quer nos proteger é sempre bom. Mas e quando isso se torna uma obsessão? A partir do momento em que o ciúme bobinho e brincalhão passa a ser um controle, com o ciumento querendo contar seus passos, decidir sua roupa, escolher suas amizades, é hora de dar um basta.

Controlar esse sentimento não é nada fácil, mas deve-se pensar sempre que, quando um amor é verdadeiro, a pessoa pode andar por onde, como e com quem quiser que ela vai pensar em você, respeitar e voltar para estar ao seu lado. Forçar que uma pessoa faça o que você quer só a deixará com mais sede de liberdade.

Faça com que a liberdade seja algo natural. Para você e para o parceiro(a). Todos têm o direito de ter suas próprias amizades. Tendo plena consciência do respeito que se deve ter pelo outro, não há problemas em cada um seguir o seu caminho. Tenha a sua vida independente do companheiro(a). Valorize as sua liberdade para dar liberdade. Este pode ser um bom começo para controlar o ciúme.

 

Por Ingrid de Castro

Deixe um comentário