Como se manter magra(o) e saudável sem efeito sanfona

saude-magra

Emagrecer é difícil mais difícil ainda é se manter no peso ideal! o efeito sanfona quando chega é devastador e muita das vezes engorda-se o dobro daquilo que se perdeu .

E foi pensando nisso que nós do TodaPerfeita fomos perguntar a Nutricionista Irene Baptista de Souza, e saber quais os segredos para manter o corpo no peso ideal sem efeito sanfona.

Para a maioria das pessoas, é suficiente reduzir ao mínimo a ingestão de calorias e se empenhar na ginástica. O difícil é manter o corpinho enxuto depois que o regime acaba. Estudos médicos comprovaram que 95% das pessoas que emagrecem por força de dieta alimentar recuperam com certa rapidez os quilos perdidos.

Qual o segredo da minoria vitoriosa que continua magra por um longo período de tempo após o término da dieta?

Em busca de uma resposta para essa questão crucial da vida moderna, uma revista americana patrocinou a maior pesquisa já realizada sobre manutenção de peso. Foram ouvidas 32.213 pessoas que haviam feito dieta de emagrecimento. Apenas 8.000 mantiveram a boa forma por no mínimo um ano após o regime. Desse total, metade não voltou a engordar por mais de cinco anos. A conclusão que se tirou do estudo desse grupo seleto de novos-magros é — pasmem — que se manter magro é mais fácil do que parece.

A primeira coisa que os pesquisadores fizeram foi estipular um período de tempo para checar se o emagrecimento é permanente. Esse prazo é de cinco anos depois de terminada a dieta. A segunda foi verificar, após comparar as respostas de 4.056 pessoas que mantêm o peso há cinco anos com as de 3.877 que voltaram a engordar, onde está a chave do sucesso.

• Aqueles que permaneceram em forma não se sujeitaram a dietas radicais nem a programas dispendiosos.

• 83% dos bem-sucedidos alcançaram os objetivos por conta própria. Só 14% se inscreveram em programas de auto-ajuda, como Vigilantes do Peso, Meta Real, e apenas 6% usaram medicamentos.

• 85% evitaram sopas e suplementos alimentares para substituir as refeições.

• Reduzir porções, comer mais frutas e verduras e suprimir doces e fast food foi a receita seguida à risca por mais da metade daqueles que permaneceram em forma por mais tempo.

• Entre os que voltaram a engordar, só 20% seguiram com rigor o programa descrito no item anterior.

Com esses dados nas mãos, os pesquisadores puderam enfileirar algumas regras básicas para continuar no peso ideal.

Número 1: jamais passar fome.

Número 2: comer bem, só que de forma balanceada.

Número 3: transformar a atividade física em hábito. O que está evidente é que o erro primordial das dietas de baixas calorias é deixar a pessoa mal alimentada por período prolongado. Raras pessoas são capazes de passar fome de forma voluntária por mais de algumas semanas — fatalmente chega o momento em que a maioria joga tudo para o alto e ataca uma caixa de bombons.

Abandonar o sedentarismo é uma fórmula imbatível de driblar os efeitos nocivos do excesso de comida. Para 81% das pessoas que conservaram o peso, fazer exercícios foi fundamental. Andar foi a atividade mais comum. Já entre aquelas que mantiveram o peso ideal além do limite dos 5 anos, a musculação foi o exercício predileto.

Cerca de 30% dos integrantes desse grupo preferiram levantar peso a praticar atividades aeróbicas. “Há estudos que mostram que a musculação é mais eficiente, porque, quanto mais músculos uma pessoa tem, mais acelerados o metabolismo e a queima calórica”Engana-se, porém, quem acha que só com trabalho físico vai perder peso. “Cerca de 70% do sucesso de um programa de emagrecimento está associado ao tipo de alimentação e só – aproximadamente – 30% aos exercícios”. O que não pode faltar numa dieta de sucesso é determinação e vontade de mudar hábitos.

Como manter o peso ideal?

• Controle o consumo de carboidratos, como açúcar, macarrão e pães brancos. Prefira legumes, frutas e grãos integrais

• Sempre que comer carboidratos, combine-os com proteínas magras (carne de aves e peixes, clara de ovo e queijo branco)

• Inclua na dieta gorduras saudáveis, como óleo de oliva, abacate, nozes, castanhas e peixes

• Tente fazer da musculação e de exercícios aeróbicos parte de sua rotina

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

2 Comentários

Deixe um comentário