Conheça os Danos do Cigarro para a Beleza

Cigarro – inimigo da beleza

O cigarro é um dos piores inimigos da saúde. Além de o vício apresentar riscos para alguns órgãos como o pulmão e coração, ele também é maléfico em se tratando da nossa aparência. A pele do fumante é facilmente diferenciada da pele de uma pessoa que não possui vícios.

A elasticidade é uma das coisas que o cigarro destrói. Com a idade a produção de colágeno já vai diminuindo gradativamente, o cigarro ainda e seus componentes agressivos ajudam ainda mais nessa perda de elasticidade da pele. Além disso, o brilho e pigmentação da pele podem ser afetados.

Não é apenas a pele que sofre e deixa aparente os efeitos do tabagismo, toda a boca do fumante sofre com o consumo dessa droga lícita. A nicotina é uma das principais ameaçadoras da saúde bucal. Começando pelos dentes, que tendem a ficar fragilizados e com péssima aparência. Manchas em tons amarelados e marrons são comuns na boca de fumantes, além do ressecamento e desmerecimento dos lábios, a gengiva também está propensa a desenvolver doenças muito graves. A garganta e todos seus órgãos também são afetados pela fumaça tragada. Isso sem falar no mau hálito, não há bala de menta que resolva, não.

Não bastando a flacidez da pele, o cigarro também pode ajudar no desenvolvimento de manchas. A nicotina combate os benefícios do colágeno e elastina, produzindo uma ação próxima a da exposição excessiva ao Sol. Assim, é acelerado o processo de envelhecimento.

O fato da nicotina se alojar nas paredes dos vasos sanguíneos pode causar também danos aos cabelos, causando sua queda constante e enfraquecimento. O tabagismo é um aliado da calvície. Fumar acelera a perda de melanina, o que faz com que os fios brancos se manifestem cada vez mais cedo.

 

Por Ingrid de Castro.

Deixe um comentário