Dieta das Combinações

Buscar uma parceria perfeita entre os alimentos, esse é o conceito encontrado na Dieta das Combinações. Nela, é permito se comer qualquer alimento, desde que seja combinado a outro de maneira correta. As combinações são feitas do ponto de vista nutritivo e também da digestão. Porque, segundo os defensores da dieta, fazer parcerias erradas de alimentos contribuem para que ele fique retido no estômago por mais tempo e acabe fermentando. Processo que aumenta as calorias absorvidas da refeição, breca o metabolismo e deixa a pessoa estufada, com aquela desagradável sensação de peso.

Nesta dieta, as combinações são realizadas da seguinte forma:

– Carboidratos, como massas, arroz e batata devem sempre ser acompanhados de uma proteína.

– A carne vermelha, que, segundo esta dieta, ajuda a reter líquidos, deve ser consumida no máximo duas vezes por semana. Melhores opções seriam o salmão temperado com limão e alimentos à base de soja.

– Brócolis, couve-flor e aspargos (inibidor do desejo por doce) podem ser ingeridos à vontade nesta dieta.

– Frutas devem ser consumidas duas a três vezes por dia. Dê preferência ao pêssego, melão, pêra, melancia e morango, que diminuem o inchaço.

– Substitua as barras de cereais (se costuma consumi-las) pelas que contêm farinha de linhaça, semente de girassol e gergelim.

– Não beba suco na refeição, em consuma doce na sobremesa – ele só deve ser consumido longe de outros alimentos.

– Consuma suco ou fruta nos lanches, com intervalo de quatro horas das refeições principais. Assim como a fruta e o suco, o doce também é uma opção de lanche. Mas com moderação!

– Para a dieta das combinações o leite não combina com nenhum alimento. Deixe- o (sempre sozinho) para os lanches ou a ceia.

– Não combine dois carboidratos na mesma refeição. Mas sim um carboidrato no café-da- manhã, outro nos lanches e no almoço.

– Não consuma carboidrato no jantar. O carboidrato ingerido à noite aumenta a taxa de glicose no sangue e favorece o estoque de gordura.

– Beba água (2 litros por dia) entre as refeições. Isso elimina as toxinas do corpo e facilita o processo de emagrecimento.

– Não faça uma refeição seguida da outra, procure dar intervalos de duas horas (entre as refeições menores) e quatro horas (entre a maior, o almoço).

Por Malanny Serejo / Fonte: www.boaforma.abril.com.br.

Deixe um comentário