Dietas sem Carboidratos

Polêmicas e conhecidas também como cetônicas, as dietas sem carboidrato dividem opiniões. Na maioria dessas dietas, os carboidratos passam a ser substituídos, muitas vezes por proteínas – carnes, leite e derivados, e demais fontes ricas em proteínas. O perigo, é que elas podem da mesma forma, permitir o consumo de altas quantidades de gorduras – bacon, frituras, queijos amarelos, etc. Motivo grande de críticas nada construtivas por quem não vê com bons olhos este tipo de dieta.

As dietas sem carboidratos defendem a idéia de que um emagrecimento satisfatório e efetivo (para sempre), só é possível mediante um regime alimentar que restrinja o consumo de carboidratos. Fundamento este, baseado em pesquisas que relacionam a ingestão de carboidratos com a elevação no nível e insulina no sangue – maior causador da obesidade.

Existem muitas variações das dietas sem carboidratos, mas em todas elas, o princípio é sempre a exclusão total (consumo limitado) de alimentos concentradores de carboidratos – açúcares, grãos e amido. Dietas sem carboidrato famosas, como a das proteínas, do Dr. Atkins e dieta de South Beach, afirmam que um regime sem a presença desses alimentos, reduz significativamente os níveis de insulina no sangue, o que acelera o metabolismo celular, diminui o risco de diabetes e faz o corpo queimar a gordura estocada em excesso, usando-a como energia.

Entretanto, alguns estudos científicos também apontam que, seguir por muito tempo dietas com pouco carboidrato, em longo prazo, podem prejudicar o organismo seriamente. Por exemplo, o consumo limitado de carboidratos acarreta em danos ao sistema nervoso central, levando à alterações de humor, impaciência e irritabilidade. E cetose, estado metabólico causador de dores fortes de cabeça, fraqueza, desidratação, tontura e odor diferente na transpiração.

Por isso, antes de partir para dietas radicais e soluções à curto prazo, pondere bem se vale a pena. E, acima de tudo, procure sempre um médico especialista no assunto. Para quem quer mesmo emagrecer permanentemente, deve mesmo é procurar se alimentar de forma balanceada, e na quantidade certa. O que não exclui nenhum grupo de alimento, apenas substitui os tradicionais (vilões) por versões mais saudáveis e menos calóricas. No caso dos carboidratos, ao invés de aboli-los de vez, uma medida mais acertada, seria consumir fontes de carboidrato mais saudáveis, exemplos: arroz, macarrão e pães integrais, aveia, batata doce, etc.

Por Malanny Serejo

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário