Displasia mamária

Atualizado em:

displasiamamariaP Displasia mamária

Displasia mamária

A displasia mamária é uma alteração funcional e extremamente comum da mama feminina. A displasia é caracterizada por retenção de líquido da mama e o aumento da quantidade do tecido de sustentação. As mamas ficam mais sensíveis e cheias de pequenos nódulos endurecidos e dolorosos, principalmente na fase pré-menstrual.

Existem casos de secreção clara nos mamilos e de não conseguir dormir de bruços e até mesmo praticar exercícios.

A displasia mamária não tem ligação com câncer da mama, podendo desaparecer espontaneamente.

Existem tratamentos indicados mais é necessário a consulta médica para se certificar do diagnóstico, afastando a possibilidade de um tumor maligno.

A mama forma pequenas cavidades ou cistos, que são identificados na ultrasonografia, que contêm líquido e podem ser bastante dolorosos. Não há necessidade de operar esses cistos, mas sim esvaziá-los com uma punção.

O câncer de mama é a doença mais temidas pelas mulheres, pela mortalidade, os traumas e efeitos psicológicos.

E a displasia mamária vem sendo motivo de preocupação pois se percebe a proliferação desordenada do tecido fibroso que sustenta as glândulas, levando à formação de pequenos nódulos ou cistos detectáveis no exame clínico, como também o visível aumento do volume das mamas que para muitas é sinal de um diagnóstico de câncer.

A displasia mamária para os especialistas, não estão associados ao câncer, nem ao menos podem ser considerados sintomas de doença por isso não confunda um problema que aparece em mais de 50% das mulheres com uma doença tão ingrata com o câncer.

Revisado por: em .

Deixe uma pergunta ou sugestão abaixo!