Esclerose Múltipla Sintomas e Tratamento

A Esclerose Múltipla é uma doença ocasionada no Sistema Nervoso Central; lentamente progressiva, ela se caracteriza pela perda da substância Mielina, responsável por envolver os nervos no crânio e medula espinhal, dando lugar a sintomas e sinais neurológicos variados, tanto nos sintomas quanto na intensidade, o que, por vezes, acaba por dificultar o diagnóstico da doença e a eficiência dos medicamentos.

Não existem causas conhecidas para a esclerose múltipla, entretanto estudam-se causas do tipo anomalias imunológicas, ou por infecção produzida por um vírus latente e lento, ou devido à suscetibilidade genética, onde as mulheres são um pouco mais afetadas do que os homens.

Estudos comprovam que, atualmente, há maior número de casos do que nos anos 50, e que as manifestações surgem entre os 20 e os 40 anos de idade, sendo que essa enfermidade teria menor prevalência e incidência na América Latina, principalmente no Brasil, pois é mais comum em climas temperados do que em climas tropicais.

Os sintomas da Esclerose Múltipla envolvem: problemas visuais, distúrbios da linguagem, da marcha, do equilíbrio, da força, fraqueza transitória no início da doença, em uma ou mais extremidades, dormências, com períodos às vezes de melhoras e pioras, sendo que quando a doença predomina na medula, podem comprometer as manifestações motoras, sensitivas e esfincterianas.

Quanto ao tratamento, além dos cuidados gerais, recomenda-se fisioterapia e psicoterapia. Usam-se antivirais como Amantadina, Aciclovir, Interferon, Imunossupressores, ACTH, Corticóides que não curam, mas oferecem melhoras significativas ao quadro da doença. Sobretudo o tratamento através de Pulsoterapia corticóide, acompanhado ocasionalmente por plasmaferese. Ainda pode-se combater os sintomas da Esclerose com droga antiespástica, toxinas botulínica, betabloqueadores e demais medicamentos como carbamazepina e clonazepam. Porém, estes devem ser usados apenas mediante prescrição médica.

Por Malanny Serejo /Fonte: www.abcdasaude.com.br.

Deixe um comentário