Fitoterápicos Para Emagrecimento

Aliados do emagrecimento, os fitoterápicos  tem a vantagem de não causarem os temidos efeitos colaterais muito comuns nos emagrecedores tradicionais. Alguns desses, inclusive, estão sendo muito difundidos e comercializados em forma de cápsulas. Mas, antes de sair à procura deles, é bom saber que se deve ter muita cautela com os emagrecedores naturais. Os fitoterápicos ainda não tem seus efeitos emagrecedores comprovados cientificamente, e, sozinhos, não são totalmente eficazes. Eles auxiliam, sim, no emagrecimento, mas como coadjuvantes. Devem ser combinados à atividade física e a reeducação alimentar, além de seu uso ser recomendado com o acompanhamento de médicos e nutricionistas.

 

Conheça alguns dos fitoterápicos para emagrecer mais conhecidos no mercado:

 

– Faseolamina (Phaseolus vulgaris) – O princípio ativo é retirado do feijão branco. A faseolamina, atualmente muito vendida em cápsulas, é capaz de reduzir de maneira significativa a ação da enzima alfa-amilase, responsável pela digestão do amido (carboidrato) que ingerimos. Sem a ação desta enzima, o organismo não consegue absorver as moléculas inteiras de carboidratos, sendo, então, eliminados – reduzindo o acúmulo de calorias.Mas  em doses elevadas, pode causar gases e diarréia.

 

Citrus Aurantium – Obtido da laranja amarga, o Citrus aurantium contém sinefrina, estruturalmente muito semelhante à efedrina, que foi proibida por aumentar os riscos de infarto e derrame. O Citrus aurantium é considerado o mais seguro dentre os emagrecedores fitoterápicos e, muitas vezes, é utilizado como substituto em suplementos alimentares, pois também promove o aumento do metabolismo. É indicado na perda de peso e na diminuição do apetite. Além disso, tem propriedade digestivas e diuréticas.

 

Slendesta – É um extrato obtido da proteína da batata, que aumenta a saciedade por estimular a secreção de colecistoquinina (CCK). Por isso, reduz a vontade de comer.

 

Cáscara sagrada (Rhamnus purshiana) – É uma planta medicinal com efeito laxativo – a pessoa não absorve os nutrientes e desidrata. Mas, a perda de peso se deve basicamente à desidratação e não à perda de tecido gorduroso, de modo que a pessoa não está efetivamente emagrecendo. A cáscara sagrada possui compostos antraquinônicos, e, por isso, provoca diarréia. Portanto, não é considerada uma ajuda saudável no processo de emagrecimento, por comprometer o intestino e diminuir a absorção de vitaminas, minerais, aminoácidos e ácidos graxos essenciais para garantir a saúde.

 

Caralluma Fimbriata – tido como um dos melhores inibidores de apetite, o composto, originado de uma espécie de cacto indiano, atua no cérebro controlando a vontade de comer e dando saciedade.

 

Ágar-ágar (Gelidium cartilagineum) – Tem atividade laxativa suave e faz o espessamento de alimentos. Utilizada pela indústria alimentícia ou na culinária, aumenta a sensação de saciedade, ajudando no processo de emagrecimento e em casos de intestino preso. Extraído de algas marinhas e insolúvel em água, o agár-agár, quando ingerido,  aumenta de volume, levando a uma sensação de ‘estômago cheio’.

 

Chá verde e chá branco (Camellia sinensis) – Ambos têm ação antioxidante, antialérgica, antiinflamatória e protegem contra doenças neurodegenerativas. Ajudam a desintoxicar o organismo, diminuir os níveis de triglicérides e de colesterol ruim, o que ajuda a reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Também aumentam o gasto energético e a quebra da gordura, ou seja, elevam o gasto de calorias.

 

Por Malanny Serejo

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário