Liso,loiro e lindo !!! alisamentos para cabelos loiros

Atualizado em:

loira Liso,loiro e lindo !!!  alisamentos para cabelos loiros

Alisamentos para cabelos loiros

Existe uma polêmica muito grande feita em cima de alisamento para cabelos loiros ,devido a inúmeras químicas incompatíveis com água oxigenada de 30 volumes e descoloração assim as loiras acabavam ficando de fora de algumas progressivas feitas a base de tioglicolato e guanidina.

e só ficavam restritas ao Lithium e ao formol, Porem a boa nova é que as empresa de cosméticos vem trabalhando duro para mudar essa rotina.

Para que você não caia no conto do vigário e acabe detonando seus cabelos com alguma química incompatível é bom ficar por dentro dos componentes químicos usados nas técnicas de alisamento atuais.

A indústria cosmética tem investido em alta tecnologia para oferecer alisantes cada vez menos agressivos e ainda mais seguros. No entanto, os cuidados devem continuar, principalmente quando alisamento e coloração se encontram.

Uma dica muito importante é não fazer alisamento em casa principalmente em cabelos com mechas ,luzes ou pintados de loiro claro ou claríssimo que usem água oxigenada de 30 ou 40 volumes , para esse tipo de cabelo é necessário um profissional avaliar qual o produto que o cabelo suporta na hora de alisar.

cabelo liso e loiro 300x180 Liso,loiro e lindo !!!  alisamentos para cabelos loiros

Entenda melhor os componentes químicos usados para alisar os cabelos:

  • Tioglicolato de amônio

Age no córtex, quebrando as ligações de cistina (um dos 18 aminoácidos, partes de proteína que formam a fibra capilar). “A cistina representa 36% da composição da queratina e é responsável pela resistência e forma do fio”, comenta o químico. No entanto, a força do produto para quebrar tais ligações é a menor entre as bases, ou seja, alisa menos. Em compensação, a agressão também é reduzida, provocando menor perda de proteínas e de água do interior da fibra. Com a quebra e fragmentação das estruturas protéicas, há maior perda dos pigmentos do córtex, principalmente nos coloridos, pois os artificiais são mais fáceis de serem removidos. Esse processo ocorre, na verdade, com todos os ativos alisantes.

O tioglicolato é geralmente aplicado em fios virgens ou anteriormente processados com ele. Atua melhor nos finos. ”Se as madeixas apresentam-se frágeis após tinturas e descolorações, prefiro o tioglicolato de amônio para alisar”,  técnica da Truss, é o ativo mais democrático pois, como danifica menos, vai bem com todas as colorações. Porém, é preciso deixar claro para a cliente que fios lisos e louros exigem dedicação. Além de hidratar em casa, deve-se cuidar deles com ajuda profissional pelo menos uma vez por mês e recorrer a tratamentos como cauterização.

  • Hidróxido de guanidina

Resultado da mistura de hidróxido de cálcio e carbonato de guanidina, é mais potente na quebra de ligações de cistina do que o tioglicolato, mas sua força é menor em relação ao sódio e ao lítio. Como não é encontrado pronto no mercado e sua reação é feita em salão, exige habilidade do cabeleireiro. A mistura deve ser feita com cuidado, pois se usado cálcio em demasia o resultado é ressecamento.

É indicado para cabelo virgem ou já alisado com essa base, seja crespo, afro, grosso ou resistente. Cabelo trabalhado com a substância pode ser colorido, de preferência com tonalizante sem amônia, que não interfere na estrutura interna do fio e apenas deposita os pigmentos em sua superfície. Na coloração permanente, a amônia aumenta o pH. Dessa forma, provoca expansão de estrutura e a abertura da cutícula para que pigmentos artificiais juntem-se aos naturais presentes no córtex. Algumas empresas sugerem tinturas com oxidante de até 20 volumes, que garante eficiência com menor oxidação ou dano à fibra.

Em lisos com guanidina não é recomendado fazer reflexos, pois o ressecamento provocado pelo cálcio e a perda protéica na quebra das ligações de cistina são potencializados pelo oxidante. Se a cliente quiser correr o risco, é preciso alertar que ela deverá redobrar os cuidados no salão, para compensar os danos. No clareamento de pontas, sugiro o tonalizante. O resultado não é tão claro, porém é mais saudável.

  • Hidróxido de sódio

Uma das bases mais usadas, tem ação intensa porque, além do grande potencial para quebrar as ligações de cistina, contém moléculas menores, penetrando facilmente na fibra. Na concentração igual à do tioglicolato, por exemplo, quebra maior número de ligações em menor tempo, resultando em um alisamento mais rápido. Conforme o químico Adriano Pinheiro, o componente é a soda cáustica, a mesma usada para desentupir pia! A substância é adotada em cabelo virgem, já alisado com a base, crespo e afro.

O fio deve ser resistente e o cabeleireiro, hábil em trabalhar com o produto, afinal ele favorece a perda de proteínas, por quebrar mais ligações de cistina. Além disso, o sódio rouba água da fibra, aumentando o ressecamento. Para o especialista, o ideal seria usar produtos de baixa concentração. Quando ela é alta, o pH abre as escamas da cutícula, facilitando a fuga de pigmentos e a diminuição do brilho. Luzes e mechas não devem ser realizadas em madeixas processadas com hidróxido de sódio, porque o oxidante potencializa os danos. A resistência do cabelo fica comprometida, podendo ocorrer quebra. “Um cuidado é perguntar à cliente se ela já fez clareamento alguma vez. Afinal, sob uma coloração escura pode estar uma fibra capilar descolorida”

Cores escuras e sem amônia são permitidas, após teste. Se a cliente insistir na coloração com amônia e a prova de mecha mostrar fio resistente, alertar que a química pode piorar a abertura de cutículas, trazendo ressecamento e perda de brilho.

  • Hidróxido de lítio

Altamente reativo, agressivo e de penetração rápida. Seu potencial para quebrar as ligações de cistina é o mais alto quando comparado na mesma concentração com as outras bases. Porém, o hidróxido de lítio é menos usado do que o de sódio, por ser menos disponível e mais caro.

Assim como no uso da guanidina e do sódio, o correto é a aplicação de tonalizante ou tintura semipermanente, ambos sem amônia, para não interferir ainda mais no córtex e abrir as cutículas. Caso o teste de mecha permita a coloração e a opção for pela permanente, também é preciso avisar que a amônia abre as cutículas e favorece a perda de proteínas. Ou seja: a cliente vai ter de cuidar bastante da cabeleira. O produto é restrito a fios muito crespos e sem coloração ou descoloração.Apesar de esse ativo começar a ser utilizado após o hidróxido de sódio, não há comprovações de que sua ação seja menos agressiva. Ele apenas permite que o processo de alisamento aconteça mais rápido

Aqui vale a mesma dica dos outros alisantes com hidróxidos: preferir produtos de baixa concentração de lítio para garantir um pH menor e, consequentemente, dano reduzido à fibra capilar.

  • Henê

Alisa e colore os fios e é incompatível com outras substâncias alisantes. quem utilizar esse princípio precisa ter paciência se quiser modificar o cabelo, pois ele não poderá ser colorido nem tonalizado. “A cliente deve esperar os fios crescerem e ir cortando as pontas para eliminar o produto. Os metais presentes no henê são incompatíveis com os agentes das tinturas e tonalizantes. Caso o procedimento seja feito, a fibra capilar sofre reação química de aquecimento e pode se partir.

  • Aminoácidos e polímeros de silicone

Feito com composto de aminoácidos, o procedimento só resulta em alisamento quando misturado a um meio de pH adequado, que pode ser mais ácido. Apesar de atuar na estrutura interna da fibra, mantém suas características, além de conferir resistência e hidratação.

Já os polímeros de silicone não alteram a estrutura capilar por apresentarem peso molecular maior e agirem superficialmente. Com fios mais pesados, o volume tende a ser reduzido.

Mas esse processo é gradativo e não oferece o resultado de outras bases. As duas substâncias são compatíveis com cabelo descolorido e tingido que já tenha sido alisado com essa base, além de ondulados e crespos. O inverso também acontece: após reduzir o volume com eles, estão liberadas as colorações com amônia.

Revisado por: em .

10 comentários

  1. eu tenho um salão de beleza e trabalho bastante com louras,então eu gostaria de saber o q fazer no caso de alizamentos,pois minhas clientes sempre fazem progressiva, todos os tipos.então conheci uma moça que veio do rio e disse q alisa os cabelos ,tipo permanente,e com os cabelos mechados.então eu gostaria de saber q alisamento é esse ,pois muito me interessa.se vcs puderem me ajudar eu agradeço.muito obrigada.

  2. olá meu cabelo é loiro e gostaria de fazer uma progresiva com tioglicolato ,mas me falaraõ q naõ da gostaria de saber com qual produto pósso fazer?

  3. Olá.
    O meu cabelo é cacheado e fino e agora estou com bastante luzes loira, e por ele ser cacheado eu escovo e passo chapinha 1 vez por semana, definitivamente eu não gosto dele cacheado.
    Faço hidratação 1 vez por semana com produtos bons. A minha pergunta é, tem alguma quimica que possa deixar ele liso sem danificar tanto e que eu possa só retocar a raiz, pois já fiz progressiva e com 2 semanas meu cabelo esta do mesmo jeito. algo que realmente alise.
    Já ouvir falar do photon com laser, funciona e tem outra maneira..
    Muito obrigada
    Suzi Borges

  4. oi tenho o cabelo loiro claro e vou fazer uma definitiva eu uso tinta da alta moda e volume 30 e ai posso fazer ok vcs me indicam….

  5. entao qual e o melhor produto para alisar o cabelo loiro, e existe algum produto com inexia de amonia, a cabelereira disse que usa esse produto.

  6. Oi gostaria de fazer uma pergunta pra vcs… eu tinha o cabelo bem chachiado e fiz a escova indiana com lathium… gostaria de saber tudo sobre esse produto… como ele reage no cabelo se ele sai com o tempo…. sabe minha cabelereira disse que esse produto é otimo… acabei de fazer e esta liso msm… espero que continue…. vcs podem me falar sobre esse produto… muito grata… bju

    • Olá Lucia o LITHIUM é um composto quimico de alisante para cabelo existem várias marcas que contem ele em sua formulação, especifico para cabelos loiros, com mechas, luzes e que usem água oxigenada de 30 volumes.É um ótimo e moderno produto quimico porem deve ser respeitado o tempo de pausa e sempre ser passado por um profissional.
      Faça hidratações semanais em sua casa com bons produtos para manter seu cabelo saudavel e forte assim voce evita ressecamento , e ajuda na manutenção do efeito liso de suas madeixas.
      beijos

      Equie TodaPerfeita

  7. Fiz um alisamento com tioglicolato de amônia da Embeleze e gostaria de saber qual o melhor momento para cortar meu cabelo já q as pontinhas ficaram danificadas.

  8. Olá, faço o uso do Litium nos meus cabelos a muito tempo a tonalidade do meu cabelo é um loiro escuro e estava querendo fazer umas mechas loiras com alguma tinta super clareadora, a pergunta é: será que posso fazer isso?

Deixe uma pergunta ou sugestão abaixo!