Os Benefícios do Beijo na Boca

Seja na chuva, de surpresa no meio da rua, de ponta a cabeça (como na clássica cena do filme Homem Aranha), embaixo das cobertas ou ao acordar, beijo na boca é bom e todo mundo gosta. Mas, já parou para pensar nos benefícios – além de, claro, a já conhecida sensação de prazer, alegria e borboletas no estômago – relacionados à saúde física e mental que um bom beijo na boca pode proporcionar? Pois é, eles são vários e vamos mostrar aqui hoje, confira!

Segundo os especialistas no assunto, já existem catalogados mais de 484 tipos diferentes de beijo. A palavra beijo é derivada do latim: “basium” é o beijo mais romântico, apaixonado, na boca; “saevium”, o beijo delicado e terno; e “osculum”, o que é dado na face. O ato em si é capaz de movimentar 29 músculos, 12 dos lábios e 17 da língua. Durante um beijo, a pulsação cardíaca pode subir para algo em torno de 150 batimentos por minuto. Também ajuda a queimar calorias, de três a 15, em um beijo dado com mais intensidade.

Cientificamente falando, o beijo na boca apresenta números interessantes. Ao beijar, uma pessoa troca cerca de 250 bactérias na saliva, 9 miligramas de água, 18 substâncias orgânicas, 7 decigramas de albumina (proteína solúvel em água), 711 miligramas de materiais gordurosos e 45 miligramas de sais minerais. Além do que, durante o beijo é desencadeada a liberação de substâncias neurotransmissoras que provocam sensação de bem-estar e excitação, como a adrenalina, a dopamina e a serotonina, o que significa, que o beijo na boca também combate a depressão e ajuda a manter o bom humor.

De acordo com estudos relacionados ao beijo na boca, atesta-se que o ato beneficia a pressão sanguínea, o sistema cardiovascular e os níveis de colesterol, além de, pasmem, prevenir cáries tão bem, ou melhor, que o creme dental, além de outros males relacionados à dentição.A pesquisa afirma, as tensões faciais que ocorrem durante o beijo melhoram a circulação e o estado da pele do rosto. Além disso, o beijo pode servir para aliviar a dor, já que, quanto mais apaixonado, maior a liberação de endorfinas, uma substância hormonal que tem propriedades analgésicas semelhantes às da morfina.

O estudo comprova também que um simples beijo aumenta a pulsação do coração de 70 batimentos para cerca de 150, o que força o bombeamento por parte do coração de um litro de sangue a mais, devido às células pedirem mais oxigênio para trabalhar. E este aumento da taxa de oxigenação auxilia o metabolismo celular. Desse modo, os beijadores de plantão podem se considerar mais protegidos de doenças no aparelho circulatório, no estômago e da vesícula. Além de serem menos propensos a sofrerem de distúrbios do sono, como a insônia e dores de cabeça.

 

Por Malanny Serejo / foto crédito: Getty Images

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário