Peeling -Tratamento da Pele

peeling

Muito se fala nos tratamentos de beleza e um dos mais procurados são os  Peelings e o que pouca gente sabe realmente como funciona e qual a real finalidade .

O tratamento é abrasivo sendo ou não superficial e provoca vermelhidão e descamação da pele, por isso é sempre indicado faze-lo no inverno quando os raios solares são mais fracos, com dias mais cinzentos, e a pessoa não estará exposta ao sol com maior frequencia.

O peeling é um procedimento médico que consiste na esfoliação da pele para promover uma renovação da mesma, resultando no rejuvenescimento com redução ou desaparecimento de manchas, algumas lesões provocadas pelo sol, rugas finas e cicatrizes superficiais. Os peelings podem ser físicos (dermoabrasão) e químicos (superficiais, médios e profundos).

O peeling superficial:

Como o prórpio nome diz, é indicado para manchas superficiais e atua apenas na epiderme (cama mais superficial da pele),
sendo necessarios os mesmo cuidados de um peeling profundo; ou seja uso continuo de protector solar, pois sua pele entrará em processo de descamação e ficará muito sensivel.
Daí a necessidade de cuidados especiais.
O Peeling médio:

Atua na derme, e é indicado pelos especialista para eliminar rugas, cicatrizes, e marcas mais profundas da pele.É necessario um periodo de reclusão de cerca de uma semana para que sua pele
se restabeleça e ‘crie’ novamente uma camada protetora.
O peeling profundo:

É indicado para mulheres que têm rugas muito profundas, peles extremamente maduras. É seguro, entretanto exige internação e cuidados como o acompanhamento das funções hepáticas e batimentos cardiacos. É obrigatoria que seja feito este monitoramentos pelo médico, é uma questão de segurança para a paciente.
Também podemos classificar o peeling quimico ou a laser :

Peeling Químico
Peeling de fenol
Peeling de ácido tricloroacético
Peeling de ácido glicólico
Tratamento a Laser

tratamento-pele


Em quem pode ser aplicado?
Segundo a dermatologista, o peeling pode ser aplicado em homens e mulheres “há um consenso de se aplicar algumas medicações após os 12 anos de idade, na minha prática costumo aplicar alguns peelings mais superficiais a partir dos 15 anos. Porém é preciso considerar o fototipo (cor da pele) do paciente, pois alguns peelings são contra-indicados em fototipos mais altos (pessoas morenas a negras)”

O que muda na pele?

O tratamento “melhora a condição da pele, na maioria das vezes, sem o que o paciente precise se submeter a um procedimento mais invasivo”. Antes do paciente se submeter ao procedimento o dermatologista prescreve um preparo para a pele através de formulações, bem como, no caso de peelings médios e profundos, medicamentos (antibióticos e antifúngicos) para prevenir alguma eventual infecção.

Os  resultados
A continuidade do tratamento como uma manutenção é necessária para preservação dos resultados obtidos, porém há um espaçamento maior nestas aplicações. “A continuidade depende do peeling realizado, se superficial é muito tranqüilo e não há quebra da rotina. Se médio ou profundo há uma interrupção das atividades para que haja uma boa recuperação desta pele. Esta interrupção depende da profundidade do peeling e da reação de cada paciente”.

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário