Tenha cuidado com amigos Vampiros !!!

vampira

Todo mundo tem ou já teve um amigo vampiro, eu não acredito em gnomos ou duendes, mas vampiros existem. Fique ligado, eles podem estar numa sala de bate-papo virtual, no balcão de um bar, no estacionamento de um shopping. vampiros e vampiras aproximam-se com uma conversa fiada, pedem seu telefone, ligam no outro dia, convidam para um cinema. quando você menos espera, está entregando a eles seu rico pescocinho e mais, amigo vampiro é aquele que deposita em cima de você seus problemas todos ou jogar uma enorme carga negativa em cima suga a sua energia positiva .

Reparem que essas pessoas negativas tem o prazer em sugar a boa energia dos outros ,primeiro elas contam os problemas delas que nunca parecem ter fim e elas se fazem sempre de vítimas da vida ,sofredoras e nunca estão bem parece sempre que o mundo esta sempre contra a elas e que tudo de ruim so acontece com elas o tempo todo .

Você pergunta ao amigo vampiro como ele está e ele sempre diz que nunca esta bem ,faça sol,chuva,seja dia de festa ele nunca responderá : estou ótimo ,feliz, pois ele necessita sugar a sua energia positiva .

A melhor maneira para se lidar com esse tipo de pessoa negativa é cortar toda as vezes que ele vier falar de negatividades ,a melhor técnica é trocar de assunto não dar ibope e se possível se afastar desse tipo de pessoa  .

Tem pessoas que são tão vampiras de energia que após elas derrubarem em cima de nós todos os seus problemas elas simplesmente ficam ótimas e agente no fim das contas que começa a se sentir pesado com pensamentos negativos tambem não era pra menos depois de receber uma carga negativa qualquer um fica meio xoxo mesmo.

Então fique de olho e comece a observar se você não tem amigos vampiros ao seu redor e comece a se proteger desse tipo de pessoa que só sabe sugar a energia positiva dos outros.

São os vampiros de energia

Eles estão em todos os lugares, mais próximos que você pensa. Conheça-os antes de cair em seus braços….

Vampiro-cobrador: cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, já vem pergunta o porquê não lhe telefonarmos ou visitarmos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, abre as portas. Use sua própria arma, ou seja, cobre de volta e pergunte por que ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não permita ele retrucar e se retire rapidamente.

Vampiro-crítico: é aquele que crítica a tudo e a todos, usando comentários destrutivos. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma pesado e abrirá seu sistema para que a energia seja sugada. Diga “não” a suas críticas. A vida não é assim. O melhor é cair fora e cortar até todo o tipo de contato.

Vampiro-adulador: é o famoso puxa-saco. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura.

Vampiro-reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida do governo, do tempo etc. Opõe-se a tudo, reivindica, protesta sem parar. O mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixá-lo falando sozinho.

Vampiro-inquisidor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo e não dá tempo para responder. Na verdade, ele não quer respostas e sim desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos. Não ocupe sua mente procurando respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente, e procure se afastar assim que possível.

Vampiro-lamentoso: são os lamentadores profissionais, que choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. É sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro: cortar suas asas. Diga que não gosta de queixas, porque elas não resolvem situação alguma.

Vampiro-pegajoso: investe contra as portas da sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse engoli-lo com os olhos. Parece um polvo envolvendo a pessoa com seus tentáculos. Se não escapar rápido, ele suga sua energia seja seduzindo-o com seu jogo, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos, você está desestabilizado e vulnerável. Invente uma desculpa e fuja rapidamente.

Vampiro-grilo-falante: variação do vampiro-inquisidor, com a diferença de apenas falar, sem nem perguntar. Papeia durante horas sem recuperar o fôlego e, enquanto mantém a atenção da vítima, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

Vampiro-hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito, chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois sente-se péssimo.

Vampiro-encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha no qual as coisas só são resolvidas na base do tapa. Faz com que a vítima compre sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia. Não dê abertura para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.

Combata o vampirismo

Afasta-se do vampiro.Mas nem sempre isso é possível.

Evite contato físico com ele (em geral o vampiro adora falar tocando, pegando, quase grudando em você).

Não dê trela ao vampiro, ou seja não faça o jogo dele, de se envolver em discussões sem fim, e sem propósito.

Não permita que ele (ou ela) se mantenha por muito tempo sozinho com você numa sala, ou em qualquer ambiente, tenha sempre mais gente por perto.

Leve consigo uma turmalina preta, ela ajuda a bloquear a chupação de energia.

Depois de um contato mais prolongado com o vampiro, não dispense o famoso banho de sal grosso. Se tiver banheira um banho de imersão com 1 colher de bicarbonato de sódio, também é ótimo.

Se você é um daqueles privilegiados, tome um banho de cachoeira – não há drácula que resista.

Rezar e cuidar do lado espiritual é bom também  ajuda e muito !!!

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário