Tratamentos Para Apnéia do Sono

A Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (S.A.O.S), é uma doença crônica, evolutiva, com alta taxa de morbidade e mortalidade, apresentando um conjunto sintomático múltiplo que vai desde o ronco até a sonolência excessiva diurna, com repercussões gerais hemodinâmicas, neurológicas e comportamentais. É um caso complexo que muitas vezes requer uma inter-relação de várias áreas médicas, tanto no diagnóstico quanto no tratamento.

A apnéia do sono ocorre devido ao fator determinante da SAOS está localizado nas vias aéreas superiores (VAS), especialmente na faringe. O colapso de suas paredes durante o sono pode restringir, em parte, o fluxo aéreo, produzindo vibrações de baixa frequência, constituindo o ronco. O ronco não pode mais ser avaliado simplesmente pelo seu aspecto social e deve ser considerado um problema médico, pois pode preceder a SAOS em mais de 90% dos casos. Para estes, deve procurar ajuda de um otorrinolaringologista, somente ele estará apto a avaliar cada caso, orientando o paciente em seu tratamento a seguir, seja ele clínico ou cirúrgico.

Existem diversos tratamentos e terapias para lidar com a apnéia do sono, dentre os tratamentos estão incluídas a adoção do uso de aparelhos, com o intúito de melhorar a respiração, o fluxo de oxigênio e a qualidade do sono, elevando assim a qualidade de vida do paciente que sofre deste problema. Um dos tratamentos mais simples, barato e eficaz que reduz os episódios de apnéia do sono é a perda de peso, e existem evidências que apontam para uma redução de apenas 4,5Kg como sendo suficiente para melhorar o quadro.

Outro dos métodos muito utilizados é a máscara nasal (CPAP), que apresenta uma taxa de até 90/95% de sucesso. Trata-se de um dispositivo semelhante a uma máscara de oxigênio que exerce uma pressão contínua nas vias aéreas, empurrando o ar através dos tecidos inchados da garganta permitindo uma respiração mais fluída.

Algumas vezes os tratamentos são combinados com cirurgias e tratamento clínico com medicamentos. A cirurgia está indicada quando são diagnosticadas obstruções das vias aéreas superiores, obstruções faríngeas ou laríngeas.

As cirurgias utilizadas dependem do grau de obstrução e também dos locais de obstrução estudados e diagnosticados; dependendo também da idade e da constituição física de cada paciente, podendo ser desde cirurgias das adenóides, amígdalas, cornetos, desvios de septo, correções do palato mole incluindo úvula, língua, maxilares e mandíbula.

 

Por Malanny Serejo /Fonte:www.abcdasaude.com.br/www.tuasaude.com.

1 Estrela2 Estrela3 Estrela4 Estrela5 Estrela (Ainda sem avaliação)

Deixe um comentário